>

Procurar e Adquirir Talento

Procurar Talento As pessoas que a compõe são o maior activo de qualquer organização. Isso já nós sabemos. O problema surge quando é necessário fazer crescer e rentabilizar este activo. Se considera que está...

Procurar Talento

As pessoas que a compõe são o maior activo de qualquer organização. Isso já nós sabemos. O problema surge quando é necessário fazer crescer e rentabilizar este activo.

Se considera que está numa altura em que precisa de aumentar a equipa, a primeira questão é se esta necessidade é indiscutível.

Precisa mesmo de alguém?

Convém recordar que uma pessoa nova traz sempre consigo overhead na sua gestão e comunicação na equipa. Assim, e particularmente em equipas pequenas, trazer mais uma pessoa pode significar fazer o mesmo ou menos. Por isso é importante confirmar:

O trabalho acumula-se de tal forma em que já não é possível à equipa dar conta dele com um esforço adicional? Ou estaremos a deixar-nos levar pela ânsia de crescer? Recorde-se que contratar é bem mais fácil que despedir, mesmo para além da moldura legal.

A pessoa que iremos contratar será tão boa que irá produzir mais do que custa a manter? Com o overhead associado e a dispersão da cultura interna, crescer é um processo penoso que se permite escalar o negócio e resultados, cria também muitos problemas. É necessário pôr ambos na balança antes de contratar.

Onde encontrá-la?

Aqui passamos à busca de talento per si, que como boa parte da gestão, é mais uma arte que uma ciência. Defina:

  • Que tipo de competências são necessárias para preencher a vaga aberta.
  • Qual a cultura organizacional da equipa para onde vai a pessoa.

Contratar pessoas que partilham valores e a visão pelo mundo dá um grande avanço à integração da nova pessoa na equipa, bem como um ambiente de trabalho mais relaxado e eficaz, sem divergências filosóficas de maior. No final, a produtividade ganha sempre.

Assim o próximo passo é ver em que comunidades alcançáveis será possível encontrar pessoas com o perfil pretendido. Sejam estas redes como o github, deviantart, flickr, ou estruturas físicas como associações, eventos e encontros desse campo.

Importante é ir onde o talento está, e manter os olhos despertos para o que se passa à nossa volta. Por vezes a pessoa certa pode estar a fazer coworking na mesa ao lado. Depois é tentar através das ferramentas e network disponível ver quem é interessante, e quais as suas forças e fraquezas.

O melhor é que a sua organização esteja já de tal forma envolvida na comunidade da àrea de atuação, que não só é presença regular nestas iniciativas e redes, mas também tem um papel ativo na sua vida. Organizar hackathons e concursos de talento como o codebits podem também ser excelentes formas de encontrar quem procura.

Quais as vossas estratégias? Juntem-se à discussão nos comentários ou @ineopt

Rafael Jegundo

Fundador da jeKnowledge, fundador e CEO da unplu.gg e Principal na whitesmith.co.

More Posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn

Partilhe:

13 Julho 2011 | Rafael Jegundo